Emprego e formação profissional com metas alcançadas em Gaza

O incremento de investimentos em algumas áreas económicas, o início de actividades de alguns empreendimentos, bem como a expansão da formação profissional para mais regiões, sobretudo as recônditas e com forte potencial económico em diferentes áreas, como agricultura, turismo e pescas, tendo em vista a disponibilização de mão-de-obra treinada, permitiram que as metas traçadas pela Província de Gaza para o ano de 2016, na área de emprego e formação profissional, fossem ultrapassadas. Do previsto no Plano Económico e Social (PES-2016) da província, há a concluir que a área de emprego e formação profissional foi para além do previamente estipulado, uma vez que a Delegação provincial do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFP) registou um total de 123,24% do realizado. Ou seja, no total, a realização durante o ano foi de 20.860, distribuídos em 17.639 postos de trabalho criados e preenchidos, enquanto na área de formação profissional foram beneficiados 3.079 candidatos a emprego e auto-emprego. Para esta última área tinha sido planificada a formação de 3.226 candidatos, enquanto no emprego estavam previstos 13.848 postos de trabalho. A superação percentual entre o emprego e os candidatos beneficiários da formação profissional foi de 7,38% e 4,77%, respectivamente. Em termos de actividades que ditaram a superação destas metas, há a salientar a implementação do Regulamento dos estágios pré-profissionais e do programa de promoção de auto-emprego, através da disponibilização de 61 kits, que beneficiou a 131 jovens e 200 formados, respectivamente. A campanha “Vaga Não se Paga” constituiu um dos grandes incentivos para que alguns jovens fossem absorvidos pelo mercado de emprego pois, para além de despertar a consciência e elevar a imagem empresarial ou institucional, os cidadãos ficaram a saber que se trata de uma prática proibida e punida nos termos da lei, incluindo o efeito prejudicial do fenómeno de venda de vagas aos candidatos com mérito e competências. Por via da campanha, que durou cerca de um mês, 95 candidatos a emprego foram colocados em diversas vagas abertas pelas empresas de Gaza e 27 estágios pré-profissionais oferecidos. O desempenho de Gaza na área da formação profissional também espelha-se pela expansão de acções de formação profissional para os distritos de Massangena, Mapai, Guijá, Mandlakazi e Chongoene, através de unidades móveis, em que foram ministrados os cursos de electricidade instalador, canalização, pedreiro, carpintaria/marcenaria, serralharia civil, corte e costura, pintura civil, cozinha, empregado de mesa e bar, informática básica, gestão de recursos humanos, secretariado e contabilidade básica. A conclusão das obras de construção, de raiz, do Centro de Formação Profissional de Chongoene, que entrará em funcionamento no primeiro trimestres de 2017, com introdução do curso de climatização e climatização e electricidade de manutenção industrial, foi apontada como uma das grandes realizações do ano de 2016. Os pacotes formativos do INEFP, tendo em conta a filosofia do Governo para estas acções formativas, aos candidatos são igualmente sujeitos a módulos da componente de Gestão de Pequenos Negócios, como forma de muni-los de ferramentas para o sucesso do seu negócio, sobretudo para quem opte pela criação do seu próprio emprego, enquanto para aqueles que são absorvidos pelo mercado formal o objectivo é de dar visão sobre como podem contribuir para o rendimento positivo e engrandecimento da sua empresa, através da cultura de trabalho, visando o aumento da produção e da produtividade, para além da implementação do modelo formação-produção, que tem como objectivo incutir o espírito do aperfeiçoamento da prática durante os cursos. Foi assim que o INEFP em Gaza produziu, em 2016, 167 carteiras escolares duplas, executou, através dos seus formandos, obras de manutenção da vulgarmente conhecida “casa branca”, que é a casa protocolar do Governo provincial, em pintura, caixilharia, canalização e a parte eléctrica, assim como o gradeamento e electrificação de duas salas de aula no Posto Administrativo de Chivongoene, no Distrito de Guijá, a cobertura de uma maternidade em Chibuto e uma enfermaria do Hospital Provincial de Xai-Xai, ambos fustigados pelo vendaval.   Jafar Buana