Inicia ciclo de formação profissional do programa “Competências para o Emprego e Produtividade”

Teve lugar na manhã desta Terça-Feira, 17 de Janeiro, no Posto Administrativo de Namanhumbir, Distrito de Montepuez, na Província de Cabo Delgado, a cerimónia de lançamento oficial do ciclo de formações profissionalizantes, no âmbito do projecto “Competências para o Emprego e a Produtividade em Moçambique”, virado para as comunidades.Trata-se de um programa que irá beneficiar cerca de mil jovens e mulheres das comunidades vulneráveis, nomeadamente da faixa etária compreendida entre 15 e 29 anos, dos Postos Administrativos de Katapua, Namanhumbir e Kionga, localizados nos Distritos de Chiúre, Montepuez e Palma, respectivamente.O projecto, segundo referiu o engenheiro Adelino Novais, Director Nacional de Formação Profissional, no Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFP), falando em representação das autoridades centrais, está sendo implementado com base na metodologia “TREE”, que consiste na promoção da formação para o empoderamento económico rural, uma ferramenta desenvolvida pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), visando o desenvolvimento de competências dos jovens das comunidades rurais, tendo em vista a transformação dessa formação em meios de subsistência.Nessa perspectiva, disse, o projecto serve para promover a emancipação económica das comunidades rurais, tendo o acto do lançamento oficial do programa de formações correspondido ao início da 3ª fase de implementação da metodologia TREE, após a segunda fase se ter ocupado no planeamento, selecção dos grupos alvo e das comunidades, a identificação das oportunidades de emprego e as necessidades de formação.A metodologia de formação privilegia a aprendizagem informal e os graduados são-lhes providenciados apoio pós a formação, para a sua inserção no mercado de trabalho, através de ligações com potenciais empregadores, estágios pré-profissionais e a disponibilização de “Kits de ferramenta para a criação do próprio emprego e negócio. Nesta óptica, os organizadores do curso (Governo e parceiros de cooperação), esperam a criação de 700 postos de trabalho nos três distritos mencionados. O projecto é financiado no âmbito da cooperação Moçambique-Coreia do Sul e é implementado pelo Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social (MITESS), através da Delegação provincial do INEFP em Cabo Delgado, contando com a coordenação da Organização Internacional do Trabalho, num investimento avaliado em mais de 1.8 milhões de dólares norte-americanos. Jafar Buana