Oswaldo Peterbursgo quer dinamismo no Centro de Emprego de Maputo

 O Vice-Ministro do Trabalho, Emprego e Segurança Social, Oswaldo  Petersburgo, apela ao Centro de Emprego da Cidade de Maputo para que seja dinâmico na sua actuação, sobretudo na divulgação e oportunidades de emprego existentes ao nível da capital do País.Oswaldo Petersburgo, que falava durante a visita realizada àquela instituição no passado dia 28 de Janeiro, no quadro da sua visita à cidade de Maputo, referiu que o Governo criou medidas activas de emprego que devem ser do domínio dos centros do emprego, a fim de serem divulgadas aos candidatos à vagas.Apontou como algumas oportunidades de emprego existentes no País, os fundos de iniciativas juvenis, o programa de combate a pobreza urbana, o fundo de desenvolvimento agrário e o de desenvolvimento distrital.“Saio insatisfeito daqui, porque não encontrei essas oportunidades plasmadas, por isso orientamos ao nosso centro para que seja mais dinâmico na busca dessas oportunidades. É preciso saber como essas pessoas podem ter acesso a esses fundos, quais são os momentos em que se submete os projectos, quais são os momentos em que são aprovados os projectos e quais são os valores para cada projecto”, frisou.A dado passo disse que o MITESS, através do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFP), está a trabalhar no controlo mais cerrado das agências privadas de emprego, sobretudo para as que cobram valores monetários aos candidatos à vagas.“Nós temos estado a ouvir que algumas agências de emprego cobram para que os candidatos se inscrevam. A lei diz que não se cobra vagas, e nós viemos aqui esclarecer isso e criar mais dinamismo no nosso centro de emprego para o controlo de agências privadas de emprego,” esclareceu.O Vice-Ministro do Trabalho, Emprego e Segurança Social apontou a necessidade de o Centro de Emprego apostar na prospecção do mercado para a procura de vagas.“Nós criamos no ano passado, a Direcção de Observação de Mercado do Trabalho. Esta instituição vai, obviamente, fazer estudos, trazer estatística de emprego, mas também os nossos centros de emprego devem ser mais activos na prospecção do mercado, tanto para vagas permanentes, sazonais, temporários e também para estágios pré-profissionais” recomendou.