Vitória Diogo entrega unidade móvel de formação profissional ao Niassa

A Ministra do Trabalho, Emprego e Segurança Social (MTESS), Vitória Dias Diogo, procedeu à entrega de uma unidade móvel de formação profissional, ao Governo da Província do Niassa, que será alocada à Delegação provincial do Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFP), para ministrar cursos profissionais em todos os pontos sem centros de formação naquela região setentrional do país.A cerimónia de entrega aconteceu esta Sexta-Feira na sede do Distrito, na presença, para além do Governo central, de membros do Governo provincial e distrital, agentes económicos, trabalhadores, líderes comunitários e a população da vila sede e proveniente das localidades circunvizinhas de Chimbunila.Trata-se de uma plataforma móvel composta por uma oficina móvel e uma tenda, munida de equipamento para o treino de candidatos a emprego e ao auto-emprego, na área de agro-processamento, que passará a formar jovens e outros beneficiários nos diversos pontos da Província de Niassa, sobretudo nas zonas onde se encontram jovens sem a capacidade económica ou financeira para se deslocarem às zonas urbanas frequentar algum curso profissionalizante.A ministra Vitória Diogo, que visitou o Niassa de 11 a 13 do mês em curso, apontou como vantagem daquele novo equipamento de formação profissional o facto de dispor de uma tecnologia de ponta, para a área que vai actuar, aliado à facilidade com que os formandos irão lidar com ele, visto que o Distrito dispõe de condições apropriadas, para o efeito, do ponto de vista de electricidade e matéria-prima para as aulas práticas para os formandos, como é o caso da produção agrícola local, potencialmente rico em cereais, hortícolas e legumes, que serão a base para a confecção de algumas receitas por parte dos 16 primeiros candidatos inscritos e que já iniciaram com a formação, inclusive serviu o lanche da cerimónia.Ainda de acordo com a governante, a unidade móvel entregue ao Niassa esta Sexta-Feira, que na ocasião foi recebida pelo Secretário Permanente provincial, Rodrigues Ussene, em representação do Governador Arlindo Chilundo, pode contribuir para a diminuição do fenómeno de malnutrição, uma vez que as receitas do que os formandos vão ministrar trazem essa componente, razão pela qual apelou para uma estreita ligação com as unidades sanitárias e as comunidades nesse contexto, durante as suas acções formativas.Misturas de frutas e legumes, pão à base da farinha de batata e mandioca, sumos de cenoura, banana, manga, só para citar alguma disponibilidade local, foram os exemplos apontados como solução encontrada, em termos de consumíveis e outro material. Com o crescente aparecimento de iniciativas económicas locais na área de hotelaria e turismo, bem como de culinária, entre médias e pequenas empresas, tanto no distrito como a nível provincial, espera-se que os beneficiários poderão ter um horizonte promissor, porque a mão-de-obra treinada é um dos principais assuntos que preocupa o mercado local. Contudo, grande parte dos candidatos afirmou querer apostar no auto-emprego, através da criação do seu próprio negócio, após a conclusão do curso, facto que foi prontamente encorajado, tanto pelo Governo provincial, como central.Esta unidade será a primeira exclusiva e completamente nova para a Delegação do INEFP naquela Província, uma vez que anteriormente cursos do género eram ministrados com recurso a parcerias com o empresariado e os governos locais, sendo que a única unidade móvel de formação profissional que operava no Niassa veio da Província de Inhambane, da especialidade de hotelaria e turismo, num sistema rotativo optado outrora devido è exiguidade deste tipo de meio para ministrar de cursos vocacionais.Tendo em conta que alguns pontos da Província ainda não dispõem de centros de formação, o INEFP tem vindo a promover cursos, em diversas especialidades, através de parcerias com os governos locais, bem como com outros actores do mercado laboral especializados na matéria, como tem sido no âmbito dos projectos financiados pelos fundos descentralizados e outras iniciativas do sector privado.Os candidatos desta primeira acção formativa com a unidade móvel de agro-processamento, na sua maioria jovens, serão formados num módulo intensivo, cuja efectivação foi em coordenação com Governo local, após um trabalho de prospecção do mercado local, que resultou na descoberta de áreas de actividade que precisam de resposta imediata, localmente, em termos de promoção do auto-emprego, por existir condições para o efeito, bem como visando a provisão de mão-de-obra que sabe fazer algo e, para o caso vertente na transformação da produção local em produtos de consumo de qualidade e nutritivo.A unidade móvel circulará, em sistema rotativo, por todos os pontos da Província do Niassa, em que os beneficiários serão submetidos a outras acções formativas, como matéria complementar, como é o caso da disciplina de Gestão de Pequenos Negócios, de forma a capacitá-los para, quando terminarem com a sua formação, estarem à altura de criar ou gerir o seu próprio negócio, que é uma componente do auto-emprego. Este tipo de plataformas ficou conhecido, popularmente, por “Escolas que andam”.